Alagoas tem mais de 2 mil casos de novo coronavírus e 108 óbitos

O Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) desta sexta-feira (8) apontou um aumento preocupante de casos do novo coronavírus (Covid-19). Alagoas registrou 2.033 casos confirmados do vírus, 166 a mais do que os dados apresentados nessa quinta (7). Também subiu o número de óbitos: Estado tem 108, um acréscimo de uma dezena de vítimas.

Os dados ainda mostram 820 pessoas estão recuperadas, 944 estão em isolamento domiciliar e 161 estão internados em leitos públicos ou privados. Há 1.379 casos em investigação.

Os pacientes infectados estão distribuídos em 58 cidades alagoanas: Maceió (1.581), Marechal Deodoro (52), Rio Largo (43), Arapiraca (40), Murici (38), Satuba (29), Palmeira dos Índios (27), Coruripe (22), União dos Palmares (16), Teotonio Vilela (14), Pilar (14), Maragogi (11), São Miguel dos Milagres (10), São Miguel dos Campos (9), Santana do Ipanema (9), São Sebastião (9), Santa Luzia do Norte (8), Paripueira (7), Atalaia (7), Junqueiro (6), Barra de São Miguel (5), Boca da Mata (6), Piaçabuçu (5), Penedo (4), Joaquim Gomes (3), Campo Alegre (3), Porto Calvo (2), Maribondo (2), Taquarana (3), Batalha (3), Capela (2), São Luiz do Quitunde (2), Matriz do Camaragibe (2), Paulo Jacinto (2), Messias (2) e Anadia (2).

A lista é composta ainda por Lagoa da Canoa (1), Branquinha (1), Olho d?Água das Flores (1), Porto Real do Colégio (1), Delmiro Gouveia (1), Jequiá da Praia (1), Jaramataia (1), Viçosa (1), Ibateguara (1), Barra de Santo Antônio (1), Limoeiro de Anadia (1), Palestina (1), Novo Lino (1), Coqueiro Seco (1), Colônia Leopoldina (1), Campo Grande (1), São José da Lage (1), Coité do Nóia (1), Inhapi (1) e Campestre (1), Canapi (1) e Flexeiras (1). Outras 11 pessoas moravam em Pernambuco, Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo.

Óbitos em Alagoas

A Sesau divulgou que dez novas mortes foram confirmadas em Maceió. Deles, sete são do sexo masculino e três do sexo feminino. Um deles era um recém-nascido, que teve a mãe infectada pelo novo coronavírus, estava internado no Hospital Universitário em condição de prematuridade extrema.

Os homens que tinham 64, 78, 91, 74, 74 e 61 anos e morreram na Santa Casa de Misericórdia, no Hospital Veredas, na Unimed, no Hospital Universitário, no Hospital Vida e na UPA do Tabuleiro, respectivamente. Quatro deles sofriam com hipertensão e doenças cardíacas crônicas. As outras vítimas, de 74 e 61 anos, não tinham comorbidades.

Entre as mulheres, as vítimas tinham 79, 23 e 61 anos e faleceram no Hospital Universitário, no Hospital Sanatório e no Hospital da Mulher, respectivamente. A mulher de 79 anos tinha diabetes como comorbidades, enquanto as vítimas de 23 e 61 anos não apresentavam outras doenças.

Segundo o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs), dos 108 mortos, 71 vítimas residiam em Maceió e as outras 35 em Arapiraca (5), Marechal Deodoro (3), Murici (2), Rio Largo (2), Paripueira (2), Palmeira dos Índios (2), São Miguel dos Milagres (1), Viçosa (1), Anadia (1), Limoeiro de Anadia (1), Ibateguara (1), Maribondo (1), Matriz do Camaragibe (1), Lagoa da Canoa (1), Maragogi (1), União dos Palmares (1), Delmiro Gouveia (1), Messias (1), São Miguel dos Campos (1), Pilar (1), Paulo Jacinto (1), Campo Alegre (1), Joaquim Gomes (1), Batalha (1) e Piaçabuçu (1). Outros dois moravam nos estados de Pernambuco e São Paulo.

Leitos em hospitais

Alagoas tem 465 leitos criados  exclusivamente para atender pacientes com suspeita e confirmação do novo coronavírus. Até as 13 desta sexta (8), 249 estavam ocupados, o que corresponde a 56% do total – 96 pacientes estão em leitos de UTI, 10 em leitos intermediários e 154 em enfermaria.

Durante transmissão nas redes sociais, o secretário de Estado da Saúde, o advogado Alexandre Ayres, voltou a cobrar a entrega de respiradores prometidos pelo governo federal.

O secretário não descarta medidas mais enérgicas de isolamento social, caso continue aumentando o número de infectados, o que pode levar ao colapso da rede hospitalar. Também informou que a testagem rápida será intensificada e voltou a alertar que, “se o cidadão continuar a desobedecer as medidas, não haverá leitos para todos. Faço esse pedido para que as pessoas só saiam de casa se necessário e com máscaras”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP