Assembleia Legislativa de AL tem cinco nomes cotados para o governo

Muito além dos sonhos de cada um, as eleições de 2022 apontam para um cenário pouco comum na política de Alagoas. A Assembleia Legislativa pode, num cenário inédito, lançar 3 candidatos diferentes ao governo. E todos com chances de vitória.

No momento, cinco nomes circulam com força nos bastidores: Marcelo Victor, Paulo Dantas, Davi Davino Filho, Antônio Albuquerque e Jó Pereira. Destes, o mais provável é que dois disputem a sucessão Renan Filho. Um quadro com três candidatos também é possível.

O deputado estadual Antônio Albuquerque (PTB) teria, isoladamente, a maior força política. Seu partido elegeu 14 prefeitos e ele ainda tem um filho deputado federal (Nivaldo Albuquerque). O parlamentar tem dito que é candidato majoritário, podendo disputar governo ou Senado. Mas nada impede uma composição para vice-governador.

Marcelo Victor (SD) disputaria o governo numa situação bem específica. O plano seria assumir o governo a partir do eventual afastamento de Renan Filho em abril de 2022. E, com a caneta na mão, disputar a reeleição. Nesse projeto teria ao seu lado ao menos 20 deputados estaduais.

Paulo Dantas (MDB) pode percorrer o mesmo caminho de Marcelo Victor, desde que o grupo do atual presidente da Casa entenda – mais à frente – que seu nome seria mais viável eleitoralmente. Para deixar claro, Paulo assumiria o governo e disputaria a reeleição com apoio de MV e da ALE.

Davi Davino Filho (PP) tem dois caminhos. Devido a maior densidade eleitoral, pode ser o nome do grupo de Marcelo Victor, mas também pode disputar a eleição pelo PP, com apoio de Arthur Lira, ainda que não assuma o governo numa eleição indireta.

Jó Pereira, mesmo no MDB, seria a outra opção do PP. Próxima de Arthur Lira, mulher, com forte atuação no legislativo, a deputada também é lembrada para uma disputa ao Senado.

Tempo de esperar

O tamanho da Assembleia Legislativa em 2022, no entanto, depende muito do que decidirá Renan Filho.

Se ele for candidato a presidente da República ou ao Senado, vai precisar se afastar, deixando o cargo vago para a eleição certa de um nome do grupo de MV.

Se o governador não for candidato, a possibilidade de ver Davi e Jó na disputa majoritária aumenta – e muito.

Não é só Renan Filho. Com ampliação da força em Brasília, o presidente da Câmara dos Deputados Arthur Lira (PP) terá papel decisivo na sucessão de 2022 em Alagoas.

Tudo indica, no momento, que ele será candidato à reeleição, devendo lançar uma chapa majoritária do PP. No momento existe possibilidade, ainda que remota, de composição com os grupos de Renan Filho e JHC. O caminho mais provável seria uma aliança com o grupo da Assembleia Legislativa, mas isso também dependeria em última análise da decisão do governador.

No momento tudo aponta para o confronto de dois grandes grupos em Alagoas nas próximas eleições: Renan Filho x Arthur Lira. Mas essa, claro, é outra história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP