Covid-19: Alagoas ultrapassa os 40 mil casos, com 1.172 óbitos e 32 mil curados

A Secretaria de Estado da Saúde (SESAU) divulgou, no final da tarde desta segunda-feira (6), o mais recente Boletim Epidemiológico sobre a situação da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) em Alagoas. Veja os principais números:

  • 40.569 casos confirmados;
  • 1.172 óbitos;
  • 32.468 curados;
  • 1.969 casos em investigação;
  • 102 municípios afetados.

Os dados do órgão apontam que, nas últimas 24 horas, foram registradas mais 22 mortes e 1.076 pacientes infectados. Os recordes contabilizados no Estado aconteceram nos dias 14 e 5 de maio, quando, respectivamente, 1.312 casos e 26 óbitos foram confirmados em apenas um dia.

Do total de pessoas que testaram positivo para o vírus, 6.734 estão em isolamento domiciliar e 193 internados em leitos públicos ou privados. Os considerados como curados já finalizaram o período de isolamento e não apresentam mais sintomas compatíveis ao do novo coronavírus.

Até as 11h deste domingo (5), 662 leitos criados para atender suspeitas e confirmações do novo coronavírus estavam ocupados, o que corresponde a 50% do total. Neles, 210 pacientes estão em leitos de UTI, 18 em leitos intermediários e 391 em enfermaria. Alagoas tem 1.238 leitos exclusivos.

ÓBITOS EM ALAGOAS

Das novas 19 mortes confirmadas laboratorialmente, duas pessoas residiam na capital alagoana (dois homens, com 55 e 73 anos). O primeiro sofria de hipertensão, diabetes e morreu no Hospital Veredas. O segundo tinha doença cardíaca crônica e também faleceu no Hospital Veredas.

Já os outros 17 óbitos eram pacientes que moravam no interior de Alagoas. O homem de 75 anos, de Branquinha, não apresentava comorbidades e faleceu na Santa Casa de Maceió. O de 70 anos, natural de Matriz do Camaragibe, tinha diabetes e evoluiu para óbito no Hospital da Mulher. O de 70 anos, que residia em São Miguel dos Campos, era diabético e faleceu no Hospital Carvalho Beltrão. O de 78 anos morava em Porto Calvo, não tinha registro de comorbidades e morreu no Hospital da Mulher. O outro homem de Porto Calvo, de 86 anos, não tinha doenças pré-existentes e faleceu no Hospital da Mulher. O de 59 anos residia em Colônia Leopoldina, também não apresentava comorbidades e morreu no Hospital Regional Palmares.

O homem de 48 anos, natural de Palmeira dos Índios, sofria de diabetes e evoluiu para óbito no Hospital Santa Rita. O de 72 anos, também de Palmeira dos Índios, não tinha registro de comorbidades e faleceu na UPA Palmeira dos Índios. O de 63 anos, que morava em Craíbas, tinha doença cardíaca crônica e morreu no Hospital Daniel Houly. O de 92 anos residia em Capela, era hipertenso e faleceu no Hospital Geral do Estado (HGE). O de 82 anos era de Roteiro, sofria de hipertenso, era ex-fumante e evoluiu para óbito no Hospital da Mulher, O homem de 47 anos, natural de Arapiraca, tinha diabetes e faleceu no Hospital Daniel Houly.

A mulher de 70 anos residia em Arapiraca, tinha doença cardíaca crônica e faleceu no Hospital Chama. A de 83 anos, também de Arapiraca, sofria de doença cardiovascular e morreu no Hospital Daniel Houly. A de 43 anos, natural de Coruripe, não tinha registro de comorbidades e evoluiu para óbito no Hospital da Mulher. A de 43 anos, que morava em Branquinha, tinha diabetes e faleceu no Hospital da Mulher. A mulher de 79 anos era de Junqueiro, sofria de diabetes e morreu no Hospital Daniel Houly.

Matéria em atualização

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP