CSA quebra o tabu e vence a Ponte Preta pela primeira vez: 2 a 1

Na tarde deste sábado (28), o CSA venceu a Ponte Preta de virada por 2 a 1. Dawhan, que já passou pelo Azulão, fez valer a “lei do ex” e marcou o tento ponte-pretano. Os gols azulinos foram marcados por Yago e Paulo Sérgio. Com isso, o time azulino quebrou o tabu e venceu os campineiros pela primeira vez na história. A partida, disputada no Estádio Rei Pelé, foi válida pela 24ª rodada da Série B.

Com este resultado, o CSA sobe quatro posições na tabela e ocupa a 5ª colocação, com 35 pontos, e fica coladinho no G-4. Já a Macaca, somando os mesmos 36 pontos, ocupa a 8ª posição.

Agora, o Azulão se prepara para uma parada duríssima no Rei Pelé. Na próxima terça (1º), às 19h15, o time marujo encara o CRB, seu maior rival, no Clássico das Multidões. A Ponte retorna à Campinas e, na mesma data, às 21h30, recebe o Sampaio Corrêa, em mais um desafio pelas quatro primeiras colocações. O palco do jogo será o Estádio Moisés Lucarelli. As partidas serão válidas pela 25ª rodada da Série B.

Primeiro tempo

A peleja se iniciou badalada e, logo na primeira investida ofensiva da Ponte na partida, começou com o barbante balançando. No primeiro minuto, em cobrança de escanteio de Camilo, o volante Dawhan, ex-Azulão, se aproveitou da lei do ex e mandou para o fundo das redes. Placar aberto no Rei Pelé: CSA 0x1 Ponte Preta.

 

Dawhan, ex-jogador do Azulão, fez valer a lei do ex e marcou para a Macaca

FOTO: AILTON CRUZ

 

 

Após sofrer o golpe forte de maneira prematura, o time azulino foi obrigado a partir para cima do adversário e adiantou as suas linhas para exercer pressão. A Macaca, por sua vez, passou a jogar mais recuada, aproveitando os erros para subir ao ataque através de contra-ataques.

Com o passar do jogo, a Ponte foi aplicando uma marcação mais forte e impediu a penetração pelo meio da equipe maruja. Sentindo a dificuldade para atacar, os azulinos apostaram na posse de bola perto da linha que divide o campo e, de forma esporádica, passaram a tentar jogadas ofensivas pelas pontas.

Até os 40 minutos, o Azulão não conseguiu finalizar para o gol, adotando um jogo de paciência para tentar vazar a retaguarda campineira. Foi somente na reta final da primeira etapa que o time marujo conseguiu chegar com perigo. Em disputa com o zagueiro adversário Wellington Carvalho, Paulo Sérgio ganhou a bola na intermediária e arriscou de fora da área, acertando a trave.

Depois da chance criada, a equipe azulina seguiu com a posse da redonda, planejando outra investida. Porém, o final do primeiro tempo seguiu no mesmo panorama de toda a etapa inicial. Aos 45, o árbitro cearense prorrogou a primeira parte até os 48 minutos, que se encerrou com a vantagem mínima de 1 a 0 a favor dos visitantes.

 

Atrás do placar, o Azulão tomou a iniciativa ofensiva no primeiro tempo, mas não conseguiu empatar

FOTO: AILTON CRUZ

 

 

Segundo tempo

A etapa complementar começou movimentada, com chegadas perigosas da Ponte. Aos 3 minutos, João Veras recebeu um lançamento e tocou na saída do goleiro Matheus Mendes, mas Geovane salvou em cima da linha e evitou o segundo gol ponte-pretano. No minuto seguinte, o atacante da Macaca chegou novamente, desta vez de cabeça, obrigando uma grande defesa do arqueiro azulino.

O Azulão conseguiu responder aos 6 minutos com Yago. O volante pegou a bola na entrada da área e atirou contra a meta alvinegra. A redonda tomou um trajeto perigoso, pingando no gramado, mas o goleiro Ygor se projetou bem e conseguiu impedir o empate azulino. A Ponte aplicou a contra-resposta aos 8, em uma finalização de Neto Moura de longe. Matheus Mendes fez uma grande defesa e evitou o segundo tento.

A partida passou a ser bem jogada, com duelos interessantes entre os ataques e as defesas. Com esse melhor panorama, o Azulão conseguiu empatar aos 12. Em cobrança de falta, Diego Renan levantou para Paulo Sérgio, que passou para Yago, na pequena área, balançar o capim no fundo das barras ponte-pretanas. Tudo igual no Trapichão: CSA 1×1 Ponte Preta.

 

Depois de muito tentar, o time marujo chegou ao empate na marca dos doze minutos da etapa final

FOTO: AILTON CRUZ

 

 

Com a partida em aberto, as ações se equipararam e as equipes protagonizaram uma trocação de golpes ofensivos. Após o gol, a Ponte chegou primeiro. Aos 21, Camilo assustou o goleiro Matheus Mendes em uma cobrança de falta que passou perto. O Azulão atacou cinco minutos depois, aos 26. Rafael Bilu recebeu na entrada da área e soltou uma bomba, mas a redonda saiu com perigo.

Na reta final da partida, o Azulão conseguiu o gol da virada. Pedro Lucas disputou bola na área dos visitantes, e ela acabou sobrando para Rafael Bilu. O atacante ajeitou para trás e Paulo Sérgio mandou para o gol aos 40. A Ponte tentou um último ataque, mas não conseguiu reverter o resultado. O árbitro adicionou mais cinco minutos e o espetáculo chegou ao seu fim aos 50. Fim de jogo: CSA 2×1 Ponte Preta.

 

A estrela de Paulo Sérgio brilhou e o CSA conseguiu a virada no finalzinho

FOTO: AILTON CRUZ

 

 

CSA – Matheus Mendes; Norberto, Cléberson, Luciano Castán e Diego Renan; Geovane, Yago (Pedro Lucas), Nadson (Rafael Bilu) e Gabriel (Marquinhos); Pedro Júnior (Rone) e Paulo Sérgio (Cedric). Técnico: Mozart.

Ponte Preta – Ygor; Léo Pereira, Wellington Carvalho, Ruan Renato e Yuri (Ernandes); Dawhan, Neto Moura (Barreto) e Camilo (Vinícius Zanocelo); Guilherme Pato (Luan Dias), Wanderley (João Veras) e Bruno Rodrigues. Técnico: Marcelo Oliveira.

Árbitro – Adriano Barros Carneiro (CE).

Assistentes – Anderson Moreira de Farias (CE) e Naílton Júnior de Sousa Oliveira (CE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP