CSA vence o Guarani, na estreia da Série B, no Rei Pelé: 1 a 0

Geovane foi o autor do gol do CSA, na noite deste sábado (8), contra o Guarani

FOTO: AILTON CRUZ

Depois de perder o jogo da final do Alagoano para o CRB e, consequentemente, o título de campeão estadual para o maior rival, o CSA até que se deu bem na estreia pela Série B do Brasileiro 2020. Em jogo disputado neste sábado (8), o Azulão venceu, mas não convenceu, o Guarani, por 1 a 0, no Estádio Rei Pelé, em Maceió-AL, na noite deste sábado (8).

O gol do time azulino, que jogou muito mal e levou sufoco do time paulista, principalmente no segundo tempo, foi assinalado por Geovane, na etapa inicial. E foi só. Vale destacar que o Azulão não pôde contar com seu time considerado titular. Isso porque nove jogadores testaram positivo para a Covid-19, desfalcando, assim, o time de Eduardo Baptista. As testagens fazem parte do protocolo de retomada do futebol promovido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e foram realizadas na última quarta-feira (5), logo após a decisão do Estadual contra o CRB.

Com este resultado, o time azulino ocupa a 6ª posição na tabela, com três pontos. E o Bugre é o 17º colocado, sem pontuar.

Veja como foi em Tempo Real!

O próximo adversário do CSA será a Chapecoense, às 16h30, na quarta-feira (12), na Arena Condá, em Chapecó-SC. Enquanto o Guarani vai receber o Cruzeiro, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas-SP, um dia antes, terça-feira (11), às 20h30.

1º tempo

Azulão jogou muito mal, venceu, mas não convenceu

FOTO: AILTON CRUZ

No 1º tempo, a partida começou morna: o CSA tentava ser mais afoito, sair com mais velocidade, e o Guarani tentava se fechar para evitar a chegada do time azulino, administrando o jogo. Aos 4 minutos, em cobrança de falta para o Azulão, Rafinha mandou rasteira e a bola foi direto para fora, em tiro de meta para o Guarani, que respondeu aos 7 minutos, após boa trama pelo lado esquerdo, mas Bidu chutou mal e a bola foi por cima da trave de Thiago Rodrigues.

O Guarani começou a trabalhar mais a bola, começou a gostar do jogo e a chegar mais ao ataque. E, aos 12 minutos, Lucas Crispim recebeu passe na entrada da área, soltou uma bomba e a bola passou muito perto do gol. Quase era o primeiro do Bugre! Mas o CSA estava esperto e abriu o placar aos 15 minutos. Em falta cobrada, Renatinho fez o chuveirinho, Alan Costa escorou para Geovane, que soltou um foguete e estufou as redes do Guarani: 1 a 0.

Jogadores azulinos cumprimentam Geovane pelo gol assinalado por ele e que garantiu os três pontos para o CSA

FOTO: AILTON CRUZ

Aos 19 minutos, de novo o CSA tentou. Renatinho tocou a bola para Diego Maurício, o atacante azulino se jogou e caiu na área, pedindo pênalti, mas o árbitro não foi na dele e não marcou. Aos 23 minutos, foi a vez de Richard Franco, do CSA. Ele cobrou a falta rápida e tentou surpreender o goleiro Jeferson Paulino, com um chute de longe, mas a redonda foi direto para fora.

A tentativa do Bugre veio aos 25 minutos. Waguininho fintou bonito, entrou na área do CSA, chutou cruzado e Júnior Todinho se esticou todo, quase empurrando para o gol, mas a bola foi para fora. Aos 34 minutos, Bidu apareceu bem pela esquerda, arriscou o chute, a bola desviou em Alan Costa e Thiago Rodrigues só acompanhou. A bola foi na rede pelo lado de fora. O Azulão passou a se postar todo lá atrás. E só dava Guarani. Aos 37 minutos, Rafael Bilu cometeu falta em Bidu. Arthur Rezende cobrou direto para gol e Thiago Rodrigues, de manchete, fez a defesa evitando o que poderia ser o empate do clube paulista.

Aos 41 minutos, o Burge tentou em jogada ensaiada. Bidu tocou para Lucas Crispim, que rolou para Arthur Rezende e ele tentou o levantamento, mas a bola explodiu na defesa do CSA. Só dava Guarani no finalzinho do jogo. Aos 44 minutos, em cobrança de escanteio, Pablo tentou o cruzamento, a bola bateu em Richard Franco e saiu pela linha de fundo, em novo escanteio para o time paulista, desta vez pela direita. Lucas Crispim fez a cobrança e Richard Franco fez o corte de novo, aos 48 minutos.

O árbitro deu quatro minutos de acréscimos na primeira etapa, que foi encerrada exatamente aos 49 minutos, com a vitória parcial do CSA, por 1 a 0.

2º tempo

Guarani apostou bastante nas jogadas aéreas no segundo tempo e deu trabalho à defesa do CSA

FOTO: AILTON CRUZ

Na segunda etapa, a estreia do atacante Netto, recém-contratado pelo CSA. Ele entrou no lugar de Renatinho. E o CSA já começou a atacando. Rafael Bilu entrou pelo lado esquerdo, em velocidade, chutou cruzado e a bola foi para fora, perdendo o que poderia ser o segundo gol do CSA, com menos de um minuto de bola rolando nesta etapa. De novo o CSA teve uma boa chance. Em cobrança de falta de Rafinha, Nadson mandou na área do Guarani, Alan Costa ajeitou de cabeça e a defesa bugrina afastou o perigo. Isso aos 4 minutos.

O Guarani tinha mais posse de bola nesta etapa, o CSA estava todo recuado e o Bugre apertava, dificultando a saída de bola azulina. Parecia que era jogo de um time só: no caso, o Guarani, que, aos 17 minutos, após cobrança de escanteio, tentou com Pablo. Ele fez o levantamento e Alecsandro afastou a bola da área azulina.

Aos 18 minutos, de novo o Bugre. Bidu cobrou uma falta direto para o gol e a bola explodiu no travessão, para sorte do CSA. Mais uma vez o Guarani chegou. Aos 22 minutos, após cruzamento, Rafael Costa subiu sozinho e cabeceou forte. Thiago Rodrigues caiu no meio do gol para fazer uma boa defesa, salvando o Azulão, que se segurava, ficava esperando o adversário. Aos 26 minutos, Lucas Crispim cobrou uma falta colocada para o Guarani, no cantinho, e o goleiro azulino fez uma defesa espetacular.

Alan Costa segurou as pontas junto à defesa azulina, no segundo tempo, e evitou o empate do Bugre

FOTO: AILTON CRUZ

O time paulista insistia, para tentar conseguir o gol de empate. Aos 33 minutos, Lucas Crispim rolou a bola para trás, Bidu levantou na área do CSA e a defesa cortou mais uma. Aos 36 minutos, de novo o Guarani. Bidu cobrou mais uma falta, Thaigo Rodrigues afastou de soco e Walber, sozinho, chutou mal e a bola foi para fora. O jogo se aproximava do final, o CSA, jogando muito mal, se segurava enquanto podia, pois o Guarani seguia investindo, mas não conseguia acertar o pé. No finalzinho também, houve um tumulto entre os jogadores das duas equipes. E o Azulão se postava todo no campo de defesa.

O árbitro determinou seis minutos de acréscimos. E, aos 47 minutos, o Guarani quase chegou ao empate. Bidu cruzou, Júnior Todinho subiu muito, cabeceou para baixo e a bola passou raspando o poste direito de Thiago Rodrigues. Por pouco, o Burgge não fez o gol da igualdade. Aos 51 minutos, o árbitro decretou o final da partida. Fim de papo no Rei Pelé: CSA 1 x 0 Guarani.

CSA assustou o Bugre no primeiro tempo, mas no segundo foi pressionado

FOTO: AILTON CRUZ

CSA – Thiago Rodrigues; Caio Felipe, Alan Costa, Luciano Castán e Rafinha; Richard Franco, Geovane, Nadson (Willian Rocha) e Renatinho (Netto) (Lucas Dias); Diego Maurício (Alecsandro) e Rafael Bilu (Allano). Técnico: Eduardo Baptista.

Guarani – Jeferson; Pablo, Walber, Bruno Silva e Bidú; Deivid (Elias Carioca), Arthur Rezende (Renanzinho), Lucas Crispim e Júnior Todinho; Waguininho e Bruno Sávio (Rafael Costa). Técnico: Thiago Carpini.

Árbitro – Marco Aurélio Augusto Fazekas Ferreira (CBF-MG)

Auxiliares – Marcus Vinícius Gomes (CBF-MG) e Leonardo Henrique Pereira (CBF-MG)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP