Em AL, 15% das pessoas que morreram vítimas da Covid-19 não tinham comorbidades

Mais de 400 pessoas que entraram em óbito em decorrência da Covid-19 em Alagoas não tinham comorbidades, conforme dados do Boletim Epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (8), pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). O número representa quase 15% do total de mortes registradas em Alagoas desde o início da pandemia, há quase um ano.

De acordo com a Sesau, até o momento, 2.814 pessoas não resistiram às complicações de saúde provocadas pelo novo coronavírus e foram a óbito em Alagoas. Entre elas, estão 421 que não tinham nenhum tipo de comorbidade. Esse número inclui, inclusive, crianças e adolescentes que morreram em decorrência da doença.

Mas há também idosos nessa situação. Nesta segunda-feira, por exemplo, uma mulher de 74 anos, residente em Palmeira dos Índios, e que não tinha comorbidades, morreu em um hospital vítima da Covid.

Em um intervalo de dois meses, entre 8 de dezembro e 8 de fevereiro, o quantitativo de pessoas sem comorbidades que entraram em óbito por causa do novo coronavírus cresceu 16%, saltando de 362 para os atuais 421.

Por outro lado, as pessoas que têm diabetes continuam sendo as que mais morrem pela doença no estado, um total de 1.159 até esta segunda-feira. Em seguida, estão as que apresentam quadro de hipertensão arterial (748) e cardiopatia (644).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP