Lacen dobra novamente número de testes para Covid-19 realizados em 24 horas

Tudo é novo quando o assunto é Covid-19. Até para a própria ciência, que estuda e desenvolve tecnologia para investigar os aspectos constitutivos e patogênicos do novo coronavírus. Na corrida contra o tempo, o Laboratório Central de Alagoas (Lacen/AL) – casa de excelência na realização de exames laboratoriais de média e alta complexidade no estado – dobrou mais uma vez a marca anterior.

Desde o início da semana, a unidade vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) passou a registrar uma média de 200 diagnósticos produzidos por dia. Até a última quarta-feira (29), já havia ultrapassado o total de 2.500 testes do tipo RT-PCR, com 2.696 amostras recebidas e 2.494 liberadas.

O laboratório amplia a relevância de sua contribuição na incessante batalha contra um inimigo que não descansa. A parceria com o laboratório do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) já ajudou a turbinar a estatística, mas o titular do Lacen, Anderson Brandão Leite, prevê que o número ainda deve ser incrementado. “Os testes na Ufal já iniciaram, mas o laboratório ainda não está com a capacidade total instalada. Vai começar com todo o vapor agora. Esta semana fechamos a validação do equipamento”, anunciou.

O Lacen/AL, que emitiu os primeiros diagnósticos a partir de 19 de março, com cerca de 20 testes diários, hoje produz dez vezes mais. “Conseguimos aumentar a produção em 100%. Isso se deu com a otimização dos processos e da atuação do material humano altamente qualificado que temos por aqui”, aponta o gerente do Lacen, que é pesquisador – formado em Ciências Biológicas e doutor em Ciências da Saúde pela Ufal.

“A gente está trabalhando 24 horas. Só mantemos um período de descanso dos equipamentos para fazer uma manutenção preventiva e limpeza”, assegura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP