Marx Beltrão é o primeiro a ter a Seagri de “porteira fechada” no governo RF

O governo de Renan Filho teve vários nomes à frente da Secretaria de Agricultura, uma das pastas mais importantes do Estado.

Para lembrar, passaram por lá, desde 2015, Álvaro Vasconcelos, Antônio Santiago, Henrique Soares, Ronaldo Lessa, Sílvio Bulhões. Apesar do peso político de indicações feitas por importantes nomes da bancada federal, nenhum deles recebeu a pasta de “porteira fechada” – pelo menos até agora.

No final de janeiro deste ano, o atual secretário de Agricultura de Alagoas, João Lessa Neto, foi nomeado por indicação do deputado federal Marx Beltrão (PSD).

A promessa, naquele momento, era que a Pasta seria entregue por completo – incluindo órgãos vinculados. Alguns deles com peso maior que algumas secretarias.

Nessa sexta-feira (4), finalmente o governador Renan Filho cumpriu o acordo com Marx Beltrão.

Lembrando: a irmã de Marx, Jully Beltrão já havia sido nomeada em julho passado para a presidência do Ideral.

Em agosto, o veterinário Isaac Albuquerque, também indicado por Marx Beltrão, foi nomeado presidente da Adeal.

Faltava apenas um órgão para fechar o ‘pacote’ – a Emater. (Até porque o Iteral, em função do bom relacionamento entre o presidente Jaime Silva e os movimentos de sem-terra deve continuar do jeito está, sob as bençãos de Renan Filho, Marx Beltrão e João Lessa).

Não falta mais. O novo presidente do órgão é o ex-secretário de Estado (Seprev) Adalberon Sá Junior.

Juntos, Sá Junior e Lessa Neto vão tocar importantes projetos, com recursos (federais e estaduais) anunciados por Marx Beltrão de cerca de R$ 100 milhões. Aí estão programas como o do Leite, PAA e Cisternas.

O que isso sinaliza? Marx Beltrão conseguiu o posicionamento esperado dentro governo. É de se esperar uma proximidade maior com Renan Filho em 2020 e 2022. A conferir.

Emater

A nomeação de Sá Júnior foi publicada em edição suplementar no Diário Oficial de Alagoas na sexta-feira (04). Adalberon é o novo presidente do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater).

A autarquia é vinculada, a exemplo de Adeal e Ideral à Secretaria de Agricultura de Alagoas (Seagri-AL) e toca, além de programas de assistência técnica para pequenos agricultores, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Esta é a segunda vez que um indicado pro Marx Beltrão assume o órgão. O primeiro do seu grupo a passar por lá, no primeiro governo de Renan Filho, foi Carlos Dias.

Escolha

O secretário de Agricultura, João Lessa diz que a escolha de Adalberon foi feita pela competência do novo presidente. Antes de ser nomeado para a Emater, o novo presidente também ocupava uma secretaria em Palmeira dos Índios – mesma situação do secretário, antes de ser nomeado, em 2019, para a Seades e depois, em 2020, para a Seagri.

“O nome de Adalberon chega até a Emater como uma promessa de impulsionar este setor tão importante para Alagoas. Além disso, agradecemos imensamente toda a atuação de Elizeu Rêgo todo esse tempo a frente da Emater, sua colaboração foi essencial para o bom andamento do órgão”, explicou Lessa

Sua maior responsabilidade e missão, aponta Sá Júnior, será fortalecer a Emater como referência em desenvolvimento rural sustentável e assistência técnica no Estado. “Estamos aqui para trabalhar junto com a equipe e fortalecer a Emater e o seu papel no Estado de Alagoas, agregando o potencial da tecnologia e da inovação e assim contribuindo para o desenvolvimento rural sustentável”, diz.

Adalberon Sá Júnior, é sociólogo, tem 34 anos, nascido em Palmeira dos Índios, e tem em seu currículo experiências em gestão municipal e estadual. Já atuou na área da saúde do município em Maceió, foi Secretário de Estado da Sepaz (atual Seprev). Atualmente, exercia o cargo de secretário do Planejamento de Palmeira dos Índios.

Responsabilidade

Com a Seagri, Marx não aumenta apenas sua influência no governo. A responsabilidade política também é maior. Algumas entregas, entre elas a do programa do leite, que  segue paralisado desde meados de junho, serão cobradas. O compromisso de retomar o programa feito pelo deputado e pelo governador, desde o final de julho, ainda não foi cumprido.

A expectativa é que a distribuição seja retomada a partir desta semana. Pelo menos é isso que informam os técnicos da Seagri. Mas essa é outra história.

 

Por Edvaldo Junior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP