Na Arena Condá, CRB é derrotado pela Chapecoense e se aproxima do Z-4: 3 a 2

Neste sábado (12), o CRB visitou a Chapecoense e saiu da Arena Condá com a derrota por 3 a 2. Com isso, o Galo acumula a sexta partida seguida sem vitórias nesta Série B e se aproxima do Z-4. Os gols da Chape foram marcados por Mike e Anselmo Ramon. Wesley e Lucão anotaram os tentos do Galo. A partida foi válida pela 28ª rodada da competição.

Com este resultado, a equipe regatiana agora ocupa a 13ª posição, com 34 pontos, a apenas cinco da zona de rebaixamento. Já o Verdão do Oeste segue na liderança, somando agora 57 pontos, a 4 do vice-líder América-MG e a 13 do CSA, o primeiro fora do G-4.

As equipes irão encarar os seus próximos adversários jogando sob os seus domínios. O Galo receberá o Paraná na próxima quinta (17), às 21h30, no Rei Pelé. Um dia antes, quarta (16), às 19h15, a Chape enfrentará o Náutico em mais uma jornada na Arena Condá. As partidas serão válidas pela 29ª rodada da Série B.

 

Depois da derrota por 1 a 0 no Rei Pelé, time regatiano volta a ser batido pelo Verdão do Oeste

FOTO: MÁRCIO CUNHA/ACF

 

 

Primeiro tempo

Logo no início da peleja, o Galo tentou não se intimidar e partiu para cima dos donos da casa. No entanto, a equipe alvirrubra acabou levando o golpe forte aos 2 minutos, com a Chape inaugurando o marcador. Anselmo Ramon deixou Mike de frente para o perigo. O avançado venceu o duelo com o arqueiro regatiano e balançou o capim no fundo do gol. Placar aberto na Arena Condá: Chapecoense 1×0 CRB.

Porém, como dizia o ditado: “tudo que está ruim, pode piorar”. E assim se fez! Cinco minutos depois de sofrer o gol, o time regatiano tomou o segundo. Aos 7 minutos foi a vez de Mike devolver a gentileza de Anselmo Ramon ao dar o passe para o camisa nove da Chape encher o pé na entrada da área e ampliar o placar. Marcador atualizado no oeste catarinense: Chapecoense 2×0 CRB.

 

Anselmo Ramon foi essencial para o primeiro tempo soberano da Chape sobre o Galo

FOTO: MÁRCIO CUNHA/ACF

 

 

Ao ver tudo desandar com menos de dez minutos de partida, o técnico Ramon Menezes promoveu duas mudanças na equipe regatiana. Após as alterações, o Galo até conseguiu chegar perto da meta catarinense, mas continuou sofrendo sustos com os ataques adversários, que continuaram chegando com mais perigo.

A cada minuto que se passava, Anselmo Ramon foi se efetivando cada vez mais como o terror da defesa alvirrubra na partida. O atacante foi peça chave nas chegadas do time mandante, juntamente com Mike. O camisa nove chegou novamente aos 25. Denner levantou no segundo pau para Anselmo, que ajeitou e mandou mais uma bomba contra a meta regatiana. Douglas Borges conseguiu espalmar e evitar o terceiro tento.

O duelo seguiu desbalanceado em favor do Verdão do Oeste, que seguia com o monopólio das ações ofensivas do jogo. Denner colocou a Chape perto do gol de número três novamente aos 36 minutos. O meia recebeu livre na entrada da área e chutou forte. A pelota passou raspando a barra maior do gol defendido pelo guarda-redes regatiano.

Na reta final da primeiro tempo, o confronto foi seguido o script escrito durante por toda a etapa inicial, mas sem bolas na rede. O árbitro paulista adicionou mais um minuto aos 45 regulamentares e a primeira parte do espetáculo chegou ao fim com o placar construido logo aos oito minutos de disputa: Chapecoense 2×0 CRB.

Etapa complementar

 

O Galo substituiu os uniformes brancos para os tradicionais vermelhos na volta para o segundo tempo. Mas a mudança não foi só no vestuário, mas, também na mentalidade. O time regatiano cresceu mais na partida, pressionou os mandantes e, aos 7 minutos, conseguiu um pênalti ao seu favor. No minuto seguinte, Wesley bateu com convicção, deslocou o goleiro João Ricardo e diminuiu para o Regatas. Placar alterado na Arena Condá: Chapecoense 2×1 CRB.

 

O Galo conseguiu diminuir logo no início da etapa complementar e voltou à disputa

FOTO: MÁRCIO CUNHA/ACF

 

 

Revigorado, o time regatiano se encheu de esperança e partiu para cima. A Chape percebeu a tentativa de pressão do Galo e adiantou as suas linhas, mas os alvirrubros conseguiram superar as barreiras e invadir, com frequência, o campo defensivo catarinense.

Depois de tanto insistir, o Regatas conseguiu igualar o marcador aos 29 minutos. Após cruzamento de Hugo, Lucão subiu no segundo andar e cabeceou para baixo, sem possibilidade de defesa para o arqueiro do Verdão do Oeste. Tudo igual no oeste catarinense: Chapecoense 2×2 CRB.

 

O Regatas chegou até a empatar, mas levou o terceiro pouco tempo depois

FOTO: MÁRCIO CUNHA/ACF

 

 

Porém, a alegria regatiana durou pouco. Seis minutos depois, aos 35, Foguinho colocou de volta os donos da casa na frente. O meia recebeu na frente da área, venceu a defensiva alvirrubra com facilidade e cobriu Douglas Borges, anotando um lindo gol. Marcador desempatado em Chapecó: Chapecoense 3×2 CRB.

Após ficar atrás novamente, o Galo aplicou uma pressão final, mas foi insuficiente para reverter o resultado negativo em Santa Catarina. O árbitro prolongou a partida até os 49, que terminou com a vitória dos mandantes. Fim de papo em Chapecó: Chapecoense 3×2 CRB.

 

Apesar de marcar dois gols na melhor defesa da Série B, o Galo não conseguiu evitar o triunfo da Chape

FOTO: MÁRCIO CUNHA/ACF

 

 

Chapecoense – João Ricardo; Matheus Ribeiro, Joílson, Derlan e Busanello; Willian Oliveira, Ronei (Guedes) e Denner (Foguinho); Aylon (Roberto), Mike (Perotti) e Anselmo Ramon (Lucas Tocantins). Técnico: Umberto Louzer.

CRB – Douglas Borges; Reginaldo, Thalisson Kelven, Xandão e Luiz Paulo (Hugo); Claudinei (Alisson Safira), Wesley e Diego Torres (Carlos Jatobá); Luidy (Bill), Hyuri (Iago Dias) e Lucão. Técnico: Ramon Menezes.

Árbiro – Douglas Marques das Flores (SP).

Assistentes – Evandro de Melo Lima (SP) e Fábio Rogério Baesteiro (SP).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP