Número de casos em investigação de Covid em Alagoas aumenta 5% em 24 horas

Alagoas registrou, nesta sexta-feira (29), mais 394 novos infectados e nove óbitos por Covid-19. Oficialmente, são 116.773 notificações e 2.728 mortes provocadas pelo novo coronavírus. O número de casos em investigação segue alto: 8.170, o que pode levar a questionamentos sobre a política de testagem, como alertam pesquisadores. Houve aumento de mais de 5% em apenas 24 horas, já que na quinta-feira foram 7.774.

Todos os 102 municípios alagoanos têm casos confirmados de infecção pelo coronavírus e apenas São Brás não registrou óbito pela doença. “Em relação ao quadro total de óbitos em Alagoas, estão confirmados 2.728 óbitos por Covid-19, mas, oito deles, eram de pessoas residentes em Pernambuco, São Paulo, Santa Catarina e Bahia, tendo como vítimas seis homens e duas mulheres”, informa boletim da Sesau.

Dos 2.720 óbitos de pessoas residentes em Alagoas, 1.522 eram do sexo masculino e 1.198 do sexo feminino – 1.222 pessoas residiam em Maceió e 1.498 moravam no interior – aponta a Sesau.

Cinco das nove vítimas que não resistiram às complicações da Covid residiam em Maceió – três mulheres de 53, 71 e 76 anos e dois homens de 63 e 79 anos. “A mulher de 53 anos era hipertensa, diabética e morreu no Hospital da Mulher (HM), em Maceió; a mulher de 71 anos era diabética, hipertensa, tinha Parkinson e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; a mulher de 76 anos era diabética, obesa e morreu no Hospital Medradius, em Maceió; o homem de 63 anos era hipertenso, diabético e morreu no Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), em Maceió; e o homem de 79 anos não tinha comorbidades e morreu no Hospital Arthur Ramos, em Maceió”, informa o boletim.

Em relação às vítimas que residiam no interior do Estado, eram três homens de 73, 76 e 90 anos e uma mulher de 80 anos. O homem de 73 anos residia em Pão de Açúcar, não tinha comorbidades e morreu no Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema; o homem de 76 anos morava em Água Branca, tinha doença neurológica crônica e morreu também no Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema; o homem de 90 anos morava em Maravilha, tinha doença cardiovascular crônica, diabetes e morreu no Hospital Clodolfo Rodrigues, em Santana do Ipanema; e a mulher de 80 anos residia em Cajueiro, era diabética e morreu no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP