Penedense supera Zumbi e é tricampeão da 2ª Divisão do Alagoano

Foram sete anos de espera, de muita luta, dificuldades, mas o Penedense está de volta à elite do futebol alagoano na próxima temporada. Neste domingo (13), o Penedense conseguiu superar o Zumbi na grande final da 2ª Divisão, nos pênaltis, e se consagrou tricampeão da competição.

No tempo normal, os times voltaram a empatar por 0 a 0, assim como no jogo de ida. Entretanto, nas penalidades máximas, os jogadores alviverdes foram displicentes e o Jacaré venceu por 3 a 1, com gols de Jeffinho, Sorin e Didinho. Alexandre ainda defendeu uma penalidade.

Com isso, o Penedense se torna o maior campeão da história da 2ª Divisão de Alagoas, ao lado do Santa Rita, ambos com três títulos. O Alvirrubro foi campeão em 2000, 2004 e agora em 2023. A equipe disputará a primeira divisão no lugar do Desportivo Aliança, rebaixado nesta temporada.

Já o Zumbi fecha uma temporada com muita frustração. O time palmarino fica com o vice-campeonato pelo terceiro ano seguido e já são cinco nos últimos sete anos. O Pantera terminou a Segundinha em 2º lugar em 2017, 2019, 2021, 2022 e 2023.

1º TEMPO

Com o Estádio Alfredo Leahy lotado em pleno Dia dos Pais, o clima de decisão estava evidente. Porém, a partida começou muito pegada, sem grandes jogadas ofensiva, principalmente pelo fato de as equipes estarem preocupadas com a defesa. Diferentemente do primeiro jogo, o Penedense começou melhor, pisando mais no campo de ataque.

Apesar disso, o Zumbi fez valer sua forte defesa e segurou os ataques. A alternativa para o Pantera foram as jogadas pelo alto. Aos 20 minutos, Xilú recebeu pelo alto e acertou o cabeceio, mas Diogo defendeu. Com 33 minutos, Kayllan cobrou falta pelo lado esquerdo, a bola quicou na pequena área e Alexandre agiu rápido para conseguir encaixar.

Fora isso, nada de o Penedense dar trabalho para Diogo. Aos 37min, Dakson tentou cruzamento para Xilú, mas a bola foi na rede, por fora. Na primeira etapa, o 0x0 persistiu, o que levava o duelo para os pênaltis.

2º TEMPO

As equipes voltaram sem mudanças para mais 45 minutos de emoção. O Zumbi seguiu no contra-ataque e, aos 6min, Alex lançou Pedrinho e ele não alcançou a redonda. A resposta alvirrubra veio aos 11 minutos, quando o escanteio foi batido pelo lado esquerdo e Xilú tentou de cabeça, mas a bola passou pelo lado.

Novamente na bola parada, Dakson assustou os palmarinos, aos 17min. Em uma cobrança de falta despretensiosa, a bola ficou na direção do gol e Diogo precisou tirar o perigo. Com 21 minutos, Kayllan cobrou falta de longe e Alexandre encaixou. Em um dos lances mais perigosos, Batata tentou de fora, aos 23min, e a bola passou pertinho da trave.

A partida começou a ficar faltosa, mas o Penedense buscou se impor no campo de ataque. A dificuldade era apenas fazer com que a bola chegasse na área. Aos 32min, em lance rápido, Nito mandou para Tesouro dentro da área. Mas o atacante não chegou a tempo e perdeu a oportunidade de abrir o placar.

Nos minutos finais, os dois clubes pareciam aceitar a chegada das penalidades, sem forçar tanto. A arbitragem indicou seis minutos de acréscimos, onde o Penedense buscou o gol. Com 48min, Buga pegou um chutaço de fora, para uma defesaça de Diogo. Na sequência, a chance foi de Joanderson, de cabeça, a mas a bola passou pertinho. Não teve jeito, aos 51min, fim de jogo e decisão na marca da cal.

Pênaltis

O Zumbi começou batendo, com Alex. Mas o zagueiro mandou direto na trave. Jeffinho foi com a responsabilidade de colocar o Penedense na frente e bateu firme, no lado esquerdo: 1 a 0 para o Penedense. Pedro Lucas foi bater o segundo do Zumbi, e foi no meio: 1 a 1. Entretanto, a vantagem ainda era alvirrubra e Sorin marcou o segundo sem problemas. Na sequência, Batata cobrou para o Pantera e Alexandre pegou.

O Penedense tinha a faca e o queijo na mão para faturar o título. Didinho foi para a terceira cobrança e marcou: 3 a 1. Com essa situação, o Zumbi ficou a um pênalti perdido da eliminação. Arthur foi para a cobrança e isolou, garantindo o título do Penedense.

FICHA TÉCNICA

Penedense – Alexandre; Jeffinho, Ramos, Marcelo e Plorinno; Sorin, Buga e Dakson (Didinho); Darlisson (Bruno Tesouro), Xilú (Nito) e Neto (Joanderson). Técnico: Jaelson Marcelino.

Zumbi – Diogo; Kayllan, Gabriel, Alex e Wesley; Pedro Lucas, Jair Amaral, Batata e Natalício (Aleluia); Pedrinho (Lalinho) e Alex Pernambucano (Arthur). Técnico: Elenilson Santos.

Pênaltis do Penedense – Jeffinho (gol), Sorin (gol), Didinho (gol)

Pênaltis do Zumbi – Alex (perdeu), Pedro Lucas (gol), Batata (perdeu), Arthur (perdeu)

Cartões amarelos – Darlisson (PEN), Pedrinho (ZUM), Kayllan (ZUM)

Árbitro – Rafael Carlos Salgueiro Lima (CBF/AL)

Assistentes – Rondinelle dos Santos Tavares (CBF/AL) e Maxwell Rocha Silva (CBF/AL)

Quarto árbitro – João Paulo dos Santos Nascimento (FAF)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP