Profissionais de turismo farão ato público contra o fechamento do setor durante Fase Vermelha

Com as novas medidas decretadas pela Fase Vermelha do Distanciamento Social em Alagoas, que entraram em vigor na última sexta-feira (19), os transportes turísticos, passeios de buggys, lanchas e jangadas e demais serviços oferecidos por agências de viagens ficam autorizados a funcionar apenas com 30% de sua capacidade. Além disso, bares e restaurantes da orla devem permanecer fechados. É diante dessa realidade que os integrantes do setor turístico e do setor de bares e restaurantes devem promover, nesta quarta-feira (24), um ato que tem o objetivo de chamar a atenção da população e também do governo, para que as medidas estabelecidas pelo decreto fiquem mais maleáveis, de forma que todos possam trabalhar.

Segundo os organizadores do ato, a carreata marcada para acontecer às 6h, será realizada de forma pacífica, sem bloqueio de vias, saindo da Praia da Avenida em direção ao Palácio do Governo. Durante a manifestação, serão reivindicados a liberação para que o setor funcione com 50% da sua capacidade, a reabertura de bares e restaurantes também com 50% da capacidade de segunda a sexta-feira e a inclusão do setor no grupo prioritário para a vacinação.

O setor do turismo é a segunda maior economia do estado de Alagoas e sua paralisação afeta diretamente a renda de bugueiros, motoristas de vans, fotógrafos, mergulhadores e guias turísticos, que em sua maioria são profissionais autônomos e não contam com suporte oferecido pelos empregos formais.

“Estamos reivindicando o nosso direito de trabalhar, porque estamos desde a primeira onda da pandemia assim, muitas pessoas ainda estão passando necessidade. Quem está saindo com turista acaba ficando sem nenhum conforto na beira da praia, porque só tem delivery, e a gente precisa de um conforto melhor para o turista, para quem a gente tenha condição de trabalhar”, declara Marconni Moreira, membro do Sindicato dos Guias de Turismo de Alagoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP