Quem terá maior tempo de rádio e TV em Maceió? Veja os cálculos

Em meio a pandemia do novo coronavírus, o uso das redes sociais e principalmente da propaganda eleitoral no rádio e na TV deve fazer toda diferença. Essa é, aliás, a grande aposta dos marqueteiros. Em todas as capitais, candidatos que tem a ‘caneta na mão’ construíram as maiores coligações e terão uma vantagem considerada importante na campanha.

Maceió é quase uma exceção. Foi uma das poucas capitais onde um candidato sem apoio do governo ou da prefeitura conseguiu montar uma coligação com maior tempo de TV.

Contrariando expectativas iniciais, o maior tempo no guia eleitoral não será nem do candidato do MDB, Alfredo Gaspar de Mendonça, nem do candidato do PSB, JHC, que lidera as pesquisas.

O candidato do PP, Davi Filho, conseguiu, vencer o ‘primeiro round’, com uma coligação que aparece entre as maiores nas capitais do país, quando o critério é a representação na Câmara dos Deputados – critério utilizado pela Justiça Eleitoral para a distribuição de tempo no rádio e TV.

A estimativa é que a coligação de Davi Filho fique com cerca de 3minutos e 20 segundos por cada bloco de 10 minutos no rádio e na TV. Gaspar deve ficar com cerca de 2m30s e JHC com 1m40s. Lembrando que estes cálculos são preliminares e feitos com base nas regras da Justiça Eleitoral. Por regra, quem tem mais tempo no guia, também terá maior número de inserções (anúncios) na programação do rádio e TV.

Na sequência, o maior tempo no guia será do candidato do PT, Ricardo Barbosa, que terá pouco mais de um minuto. Ao menos dois candidatos podem ficar fora do guia. Para os demais candidatos vai sobrar pouco tempo, algo entre 10 e 15 segundos – o suficiente para mensagens no estilo “meu nome é Eneias”.

Com o apoio do governador Renan Filho (MDB) e do prefeito Rui Palmeira (sem partido), Gaspar conseguiu reunir o maior número de partidos em sua coligação – nove no total (MDB, Avante, PL, Podemos, PRTB, PSC, PSD, PTC e PV).

A coligação de Davi Filho, considerada independente, reúne 6 partidos (PP, PSL, DEM, Solidariedade, Republicanos, Cidadania), mas como a representação é maior na Câmara dos Deputados (177 deputados contra 130 de Gaspar), tem mais tempo no guia.

Já a coligação de JHC tem três partidos (PSB, PDT e PSDB). A coligação de Cícero Almeida (DC) te apenas um partido além do DC, o PTB e deve somar menos de 20 segundos no guia eleitoral.

Capitais

Levantamento de O Globo aponta que os candidatos a prefeito que representam a situação conseguiram formar as coligações de maior densidade partidária para a disputa da eleição municipal deste ano em 15 das 26 capitais do país.

O levantamento do jornal O Globo, que inclui prefeitos que tentam a reeleição e candidatos apoiados pelo atual mandatário, considerou o número de deputados federais eleitos por cada partido em 2018 para calcular o peso da aliança. O critério é o principal fator seguido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ao distribuir fatias do fundo de financiamento de campanha e o tempo de propaganda em rádio e TV.

No levantamento de O Globo, a coligação de Davi Filho em Maceió aparece como a nona entre todas as capitais e a maior entre os candidatos que não tem o apoio da situação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP