Rescisão de Pato é publicada, e atacante está livre no mercado

A rescisão de contrato de Alexandre Pato com o São Paulo foi publicada nesta sexta-feira (21) no BID, o Boletim Informativo Diário da CBF. O atacante de 30 anos tinha vínculo com o clube até o fim de 2022, mas o rompimento foi feito em comum acordo.

Contratado em março do ano passado, o jogador perdeu espaço com o técnico Fernando Diniz na temporada atual e, na visão da comissão técnica, não vinha demonstrando dedicação necessária para ter novamente uma chance como titular.

Ele nem foi relacionado para a partida diante do Bahia, no Morumbi. A equipe tricolor empatou em 1 a 1 com os baianos, gol do estreante Luciano.

Após a rescisão ser publicada no sistema de registros da CBF, o atacante publicou uma mensagem de despedida nas suas redes sociais e agradeceu ao clube e aos torcedores são-paulinos.

“Hoje se encerra mais um ciclo importante da minha carreira. Gostaria de agradecer ao @SãoPauloFC e toda torcida pelo apoio e confiança nesses 17 meses de trabalho, com muita dedicação, entrega e profissionalismo!”, escreveu Pato no Twitter.

O Internacional negocia com o atleta desde o início da semana, em busca de um substituto para o peruano Paolo Guerrero, que sofreu uma lesão no joelho direito e não vai mais poder atuar em 2020.

Pato foi revelado pelo Inter em 2006 e, no ano seguinte, deixou a equipe colorada rumo ao Milan, onde ficou até 2012. Depois, defendeu Corinthians, São Paulo, Chelsea, Villarreal, Tianjin Tianhai e retornou ao Morumbi em 2019.

Com a saída do jogador, o São Paulo estima que deverá economizar até R$ 35 milhões, valor que inclui luvas que o clube deve ao atacante, além do salário que ele receberia até o fim do vínculo. Com vencimentos na casa dos R$ 700 mil, era um dos mais bem pagos do elenco.

Antes defendido por Diniz, o atleta passou a ser preterido depois da eliminação da equipe nas quartas de final do Campeonato Paulista, diante do Mirassol, com uma derrota no Morumbi por 3 a 2.

A queda no Estadual deixou o elenco são-paulino pressionado, sobretudo pelo fato de o time não ganhar o torneio desde 2005, além de o Mirassol ter atuado com uma equipe montada às pressas após perder 18 jogadores durante a paralisação no futebol, provocada pela pandemia do novo coronavírus.

Desde a derrota, Pato não atuou mais pelo time, sendo reserva nos duelos contra Fortaleza e Vasco, ambos pelo Campeonato Brasileiro. Na temporada, ele disputou 13 partidas, 11 delas como titular, e marcou 4 gols. No ano passado, foram 20 jogos e 5 gols.

Somando também o período em que atuou no clube tricolor em 2014 e 2015, o atacante marcou 47 gols em 136 jogos e não conquistou nenhum título.

Na primeira vez em que vestiu a camisa do São Paulo, Pato chegou após ser envolvido em uma troca feita com o Corinthians, que levou o meia Jadson para o Parque São Jorge. A mudança de ares fez bem ao meia, bicampeão brasileiro e tricampeão paulista pelo clube alvinegro.

Na segunda passagem de Pato pelo Morumbi, voltou da China carregando a expectativa de dias melhores para o clube, que não conquista um título desde 2012. Mas deixa o São Paulo antes mesmo do fim do contrato, e muito aquém da expectativa que diretoria, torcida e comissão técnica depositaram sobre ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP