Comerciantes de bairros atingidos por instabilidade de solos participam de audiência pública

Soluções para amparar os quase quatro mil comerciantes que mantinham seus negócios nos bairros atingidos pela instabilidade de solos em Maceió foram debatidas durante audiência pública realizada na Câmara de Vereadores de Maceió, nessa sexta-feira (1º). O debate foi promovido pelo vereador Chico Filho (MDB) e, também, teve a participação do presidente da Comissão Especial dos Bairros com Afundamento de Solos, o vereador Leonardo Dias (PSD).

Segundo Chico Filho, o acordo feito no início das rachaduras tem-se mostrado ineficiente.

“Ouvindo os empreendedores que investiram a vida em um local que hoje está desabitado, percebi que, mesmo que ele consiga se mudar e levar tudo com ele, os bairros de destinos nem sempre podem receber mais um comércio. Por exemplo, como uma padaria, do nada, se instala em outro bairro que já tem uma estrutura própria com seus clientes? Quem vai pagar esse prejuízo?”, questionou o vereador.

Comerciantes também participaram da audiência, contando a situação dramática que estão enfrentando desde o primeiro tremor, em 2018. O representante dos cerca de 4 mil negócios atingidos, Alexandre Sampaio, chamou a atenção não só para o número de negócios atingidos, mas para todo seu contexto.

“Somos responsáveis por nossas famílias e as famílias dos nossos funcionários. Quando uma empresa deixa de funcionar, são muitos os prejudicados. A indenização por dano moral foi criada para tentar reparar determinado sofrimento. O choro é legitimo, mas o acordo não é. Precisamos revisá-lo, bem como seus critérios”, observou Alexandre.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP