Jó Pereira se diz “constrangida” em decisões sobre o Fecoep na pandemia

Representante da Assembleia Legislativa no Conselho do Fecoep (Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza), a deputada Jó Pereira, mais uma ver, se manifestou em protesto contra a falta de planejamento e de efetividade nas ações do governo do Estado, quando o assunto é o combate à fome.

Foi na reunião de hoje – virtual – do Conselho, em que externou sua dura crítica:

– O constrangimento se dá porque não há possibilidade de nós, conselheiros, nos posicionarmos contra uma iniciativa que beneficia aqueles que têm fome, mas até quando vamos deliberar sobre ações pontuais descoordenadas, desorganizadas e desarticuladas que, visivelmente, não alcançam a finalidade do Fundo e nem o socorro emergencial de quem tem fome, por falta de planejamento multissetorialidade e simultaneidade?

A questão em pauta: a distribuição de cestas básicas para as famílias mais carentes, de forma insuficiente porque, como ele acentuou, “há cerca de 414 mil famílias cadastradas no Cadúnico do governo federal, mas o projeto prevê a distribuição – de uma única vez – de apenas 250 mil cestas, cada uma possibilitando atender por cerca de dez dias as famílias que serão beneficiadas”.

E lembrou que a decisão repete outra, praticamente, de 2020:

– Um ano depois da primeira e única aprovação nesse sentido, o Governo do Estado não tem nenhuma ação que busque atender a universalidade.

Fez constar em ata sua irresignação e cobrou continuidade nas ações de combate à pobreza e à fome, objetivo original do Fecoep.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP