Mestra Maria Betânia das Baianas Praieiras é diplomada Patrimônio Vivo do Estado de Alagoas

Solenidade aconteceu nesta quarta-feira (23), durante atividades do projeto Folclore a Gosto, no Mercado das Artes 31, em Maceió

 

Texto: Anne Rose/ Fotos: Secult

O município de Coruripe ganhou mais um Patrimônio Vivo, nesta quarta-feira (23), a mestra Maria Betânia, das Baianas Praieiras foi diplomada pela Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa (Secult), como uma das novas mestras do Registro do Patrimônio Vivo de Alagoas (RPV). A solenidade aconteceu durante as atividades do projeto Folclore a Gosto, no Mercado das Artes 31, bairro de Jaraguá, em Maceió.

O edital do RPV/2023 foi lançado em junho deste ano e selecionou os mestres Maria Betânia dos Santos Leite, das Baianas de Coruripe; Jorgeval Mário Lisboa Santos, ou Mestre Vavá, do Fandango do Pontal da Barra, Maceió; e André Barbosa Cavalcante, conhecido como André da Marinheira, artesão de madeira de Boca da Mata. Eles preenchem as vagas deixadas pelos mestres José Laurentino Silirio (Mestre de Guerreiro), Nelson da Rabeca (Mestre Músico e Artesão) e Mestra Maria José dos Santos (Mestra de Baianas das Barreiras de Coruripe e mãe da nova mestra das Baianas), que faleceram no ano passado.

A mestra Maria Betânia falou com muita emoção sobre do reconhecimento e a responsabilidade de levar o legado da mãe, que foi mestra do folguedo por cerca de 30 anos.

“Eu não tenho palavras para descrever a alegria que sinto por tudo isso que está acontecendo. O falecimento da minha mãe ainda é recente, tem um ano que ela se foi deixando muita saudade, mas ao mesmo tempo me sinto honrada em poder prosseguir com o legado das Baianas deixado por ela, e passá-lo de geração em geração. Ensinei para minha filha Juliana, que hoje dança junto comigo e estamos ensinando para minha neta Joana, que também já faz parte das Baianinhas As Marias, nome que faz homenagem a minha saudosa mãe. Estou muito feliz e grata a todos que contribuíram para que esse reconhecimento se tornasse possível”, encerrou emocionada.

A secretária de Comunicação da Prefeitura de Coruripe, Izabelle Targino prestigiou o evento e destacou a importância do momento para a cultura alagoana e em especial para os coruripenses.

“Nós enquanto gestão estamos muito felizes e orgulhosos pelo reconhecimento da nossa mestra Maria Betânia como Patrimônio Vivo, essa é uma conquista de todos os coruripenses. A mestra dará continuidade ao lindo legado de amor pela cultura popular deixado por sua mãe, a mestra Maria Padeiro, que já vem sendo passado para sua filha e para neta, com o objetivo de não deixar essa tradição acabar. Em nome do prefeito Marcelo Beltrão, gostaria de parabenizar a nossa mestra por esse reconhecimento tão importante para a preservação da nossa identidade cultural”, frisou.

O secretário Executivo de Políticas Culturais e Economia Criativa da Secult, Milton Muniz enfatizou que a consagração dos três mestres da cultura popular, reafirma a importância que o Governo de Alagoas confere à preservação do cenário cultural no estado. “Esse é um momento de grande alegria para nós da Secult e todos os fazedores de cultura do estado. Os mestres receberam essa honraria e agora estão registrados no Livro do Patrimônio Vivo, eles que tão bem representam a nossa arte e a nossa cultura, hoje estão sendo homenageados por seus feitos importantes na preservação da nossa herança cultural”, encerrou Muniz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP