Número de mortos no RS sobe para 42 após passagem de ciclone, diz Defesa Civil

DIOGO ZANATTA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOciclone no Rio Grande do SulCiclone matou 42 pessoas e devastou diversas cidades do Rio Grande do Sul

Defesa Civil do Rio Grande do Sul anunciou, na noite deste sábado, 9, que o número de mortes subiu para 42 após a passagem de um ciclone pelo Estado – no boletim anterior, o órgão contabilizava uma vítima fatal a menos. Segundo a entidade, já são 16 óbitos na cidade de Muçum, dez em Roca Sales, quatro em Cruzeiro do Sul, três em Lajeado, dois em Ibiraiaras e dois em Estrela. Os municípios de Encantado, Imigrante, Mato Castelhano, Passo Fundo e Santa Tereza contam uma morte cada. Ainda de acordo com a nota, 46 pessoas estão desaparecidas, sendo 30 em Muçum, oito em e outras oito em Arroio do Meio. Ainda na noite de hoje, o presidente em exercício, Geraldo Alckmin (PSB), afirmou que o número de municípios em estado de calamidade pública pela passagem do ciclone no Rio Grande do Sul deve subir de 83 para 87. Alckmin viajará amanhã, 10, ao Estado para visitar cidades atingidas e reunir-se com autoridades da região, como o governador Eduardo Leite (PSDB).

Na mesma ocasião, Alckmin também reforçou que os municípios cadastrados irão receber recursos para auxiliar a população que ficou desabrigada. O cálculo considera até R$ 800 por pessoa afetada, transferidos às prefeituras. Mais cedo, o ministro de Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias (PT) declarou que o governo federal deve repassar uma parte deste montante já nesta segunda-feira, 11. A quantia, nesse primeiro momento de R$ 400 por pessoa, tem por objetivo auxiliar a população que está desabrigada. De acordo com o ministro, sua pasta separou R$ 56 milhões para ações nesta região gaúcha, e auxiliará abrigamento e o programa de aquisição de alimentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP