Rui Palmeira pode ser surpresa na montagem de chapa de federal

O ex-prefeito de Maceió aparece bem nas pesquisas de opinião. O bom desempenho nas sondagens – e não só isso – leva muitos analistas a avaliar que Rui Palmeira seria um nome competitivo em eventual disputa pelo governo em 22.

Rui nunca escondeu a vontade ser governador, mas sabe que isso não depende apenas dele.

Pés no chão, Palmeira tenta voltar para Câmara dos Deputados. Ele era deputado federal quando foi eleito prefeito de Maceió em 2012 e quer retomar o mandato em Brasília.

O desafio do ex-prefeito – e não só dele – é montar uma chapa competitiva. Com as novas regras, a expectativa é que sejam formadas de quatro a cinco frentes viáveis em Alagoas no próximo ano.

E mais uma vez a matemática eleitoral pode levar Rui Palmeira a mudar de partido – apesar de ter assumido em julho deste ano a presidência do Podemos em Alagoas.

O desafio é montar juma frente nas regras atuais. Sem as coligações, faltam candidatos para a cabeça e, principalmente, “rabo” de chapa.

Não será fácil viabilizar uma frente no Podemos, o que pode levar Rui a buscar novas opções. Tanto, que a informação nos bastidores é que ele já estaria no PSD. Não está. Mas pode se filiar nos próximos dias.

Pelo que apurei, Rui vai conversa na próxima semana com a presidente nacional do Podemos, deputada federal Renata Abreu (PODE-MG). E também com o presidente do PSD, Gilberto Kassab.

Dependendo dos entendimentos, Palmeira pode surgir como surpresa na montagem de chapa de deputado federal.

E no caso do PSD, a mudança também passa por uma conversa com o deputado federal Marx Beltrão (PSD-AL). Com quase 140 mil votos em 2018, ele tem articulado uma chapa no partido.

Nada impede que os dois trabalhem alinhados. Tudo vai depender de ajustes. Marx já tem uma estratégia para montagem de chapa, que passa pela expectativa de eleição de um a dois federais.

Existe sim a possibilidade de que Marx e Rui estejam juntos em 22, montando uma chapa competitiva de federal. Tudo vai depender do que eles conversarem lá em Brasília – e aqui em Alagoas.

A dança das cadeiras está só começando. Em breve outros fortes candidatos a deputado federal (inclusive alguns que já estão no mandato) vão mudar de partido. Uma mudança mais do que necessária na matemática da “sobrevivência eleitoral”.

O que eles dizem

“Existe a possibilidade de estarmos juntos no PSD fortalecendo a chapa de federal e estadual. Mas estamos apenas no momento de diálogo”, aponta Marx Beltrão.

“Vou a Brasília na próxima semana. Vou conversar com a deputada federal Renata Abreu e com Gilberto Kassab. A partir desse diálogo, vamos avaliar a possibilidade de mudança partidária”, aponta.

Indo para o PSD, Rui Palmeira também inclui nos seus planos um prévio entendimento com Marx Beltrão. Mas essa é outra história.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP