AL registra maior queda de homicídios da série histórica em agosto

Na entrevista coletiva com a imprensa, na manhã desta quarta-feira (13), o governador Paulo Dantas (MDB) informou que Alagoas apresentou, em agosto, o melhor resultado da série histórica (desde 2012) no quantitativo de homicídios.

Segundo dados apresentados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), foram registradas 57 mortes violentas no mês passado ante 78 no mesmo período de 2022, representando uma redução de quase 27%.

“Esse resultado é extraordinário e representa todo o trabalho de integração das polícias e o investimento que o governo do Estado tem feito em ciência, tecnologia, inovação, além da contratação de pessoal para reforçar a segurança. Agora em setembro, contaremos com mais de 1.500 novos servidores da área nas ruas, garantindo mais tranquilidade e paz social”, destacou Paulo Dantas.

Ele ainda revelou que, em agosto, Alagoas não registrou casos de feminicídio, acumulando uma queda de 21% no acumulado do ano neste tipo de crime. De janeiro a agosto, o Estado notificou 15 mortes violentas contra mulheres. Ano passado, foram 19 neste período.

Em 2023, a SSP já contabilizou 746 mortes violentas intencionais, sendo, conforme o governador, o segundo melhor desempenho da área na série histórica. Em 2022, foram registrados 775 homicídios de janeiro a agosto.

Em Maceió, os números mostram estabilidade na criminalidade. No mês de agosto, aconteceram 22 assassinatos tanto em 2023 como no ano passado. Em Arapiraca, a redução deste crime chegou a 60% (seis homicídios registrados em 2022 e apenas 2 em 2023).

A estatística revelou que o estado teve redução na quantidade de armas e drogas apreendidas em agosto. Também houve queda nos roubos a transeuntes (6%) e de residências (87%).

“Recentemente, o ranking de competitividade dos estados, analisado pela CLP [Centro de Liderança Pública] mostrou que Alagoas é o terceiro estado mais seguro do Nordeste e o nono do país. Continuaremos com a mesma estratégia de redução da criminalidade em Alagoas, e a nossa meta é ter o ano de 2023 como o melhor na queda destes indicadores”, avalia Paulo Dantas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP