Feito raro em AL: prefeito vai à releeição com apoio de três senadores

Os três senadores de Alagoas estão, por regra em grupos diferentes. E não só nesta eleição. Mas as vezes é possível vê-los juntos defendendo uma mesma causa ou projeto no Senado. Um pouco mais raro é coincidir o apoio a um mesmo candidato a prefeito.

Nas eleições deste ano, a maioria dos candidatos a prefeito tem o apoio de um deles. Alguns, conseguem reunir no seu grupo até dois.

Mas apenas até agora apenas um prefeito ao menos nas maiores cidades de Alagoas. Cláudio Roberto Ayres da Costa, o Cacau, de Marechal Deodoro, conseguiu reunir o apoio de Fernando Collor (PROS), Renan Calheiros (MDB) e Rodrigo Cunha (PSDB).

A coligação do Cacau reúne sete partidos (PROS / MDB / PMN / PT / PSDB / PP / PL), que tem além dos três senadores, cinco dos nove deputados federais, incluído o líder do PP na Câmara dos Deputados, Arthur Lira, considerado “homem forte” de Bolsonaro no Congresso Nacional.

Com apoio político e bom desempenho nas pesquisas, Cacau disputa a reeleição contra apenas um candidato, repetindo um confronto já visto em 2016

O candidato de oposição, Junior Dâmaso, tem também uma coligação forte com seis partidos (REPUBLICANOS / PTB / DC / PDT / PV / CIDADANIA).

Mas é pouco provável que se repita um resultado tão apertado como os dos das eleições anteriores em 2016, quando Cacau ganhou a eleição por poucos votos. Na eleição passada, Dâmaso tinha o apoio da prefeitura e perdeu para Cacau. Agora, com a “caneta na mão” e com uma gestão bem avaliada, tudo aponta que Cacau terá uma eleição mais tranquila. A conferir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP