Lessa sofre “pressão” para desistir de candidatura a prefeito

O ex-governador Ronaldo Lessa (PDT) tem uma difícil decisão a tomar. E promete anunciá-la até esta quinta-feira (3).

O que está em jogo é um “pedido” da direção nacional do seu partido. Nacionalmente, o PDT tem um acordo de marchar com o PSB, principalmente nas capitais. A estratégia é para fortalecer a candidatura de Ciro Gomes a presidência em 2022.

A recomendação é que os partidos marchem juntos. Lessa e o pré-candidato do PSB à prefeitura de Maceió, deputado federal JHC, conversaram algumas vezes sobre a aliança.

Bem posicionados nas pesquisas, nenhum dos dois se dispôs a retirar a candidatura.

Depois de novas conversas com o presidente nacional do PDT, Lessa teria passado a reavaliar sua candidatura.

A decisão está sendo amadurecida. “Decido isso no máximo em 48h. Quero ser candidato, sim! Mas temos que analisar todas as possibilidades”, disse Ronaldo Lessa ao jornalista Wadson Régis.

O ex-deputado Judson Cabral, pré-candidato a vereador do PDT em Maceió me disse, por aplicativo, que “tem um acordo nacional,PDT/PSB,e está sendo discutido”.

Apoios

A “pressão” no PDT aumentou nos últimos dias. Em busca de reforço para sua coligação – que tem até agora apenas PSB e provavelmente PSDB (dependendo do que decidir a deputada federal Tereza Nelma) – o deputado JHC intensificou conversas com outros partidos.

Além de investidas no Avante, que tem como pré-candidato o empresário Ricardinho Santa Ritta, o deputado do PSB também tem buscado aliança com Cidadania, DEM e PSD.

E pode vir do PSD uma “reviravolta” capaz não só de manter a candidatura de Ronaldo Lessa, mas também de mudar o xadrez político em Maceió.

Nesta terça, circulou com muita força a informação de que o vereador Zé Márcio, presidente do PSD na capital, será candidato a vice na chapa de JHC.

Se for, o PDT fica livre de qualquer compromisso de aliança com o PSB em Maceió e JHC, que teria uma chapa de centro-esquerda com Lessa, passaria a ter um palanque mais conservador com o grupo de Marx Beltrão.

Se conseguir confirmar os apoios de “última hora”, JHC passa a melhorar seu tempo guia eleitoral. Apenas com PSB e PSDB, ele terá 1 minuto e 10 segundos. Com o PSD ou PDT ganharia de 30 a 40 segundos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TOP